66 3566 8400 Telefone
contato@hospitalsaolucasjuina.com.br E-mail

NOTÍCIA

Data: Terça-feira, 13/08/2019 10:14

Como evitar as cólicas e as dores abdominais

Alimentação adequada é um dos principais fatores que ajudam a pessoa a escapar da sensação de aperto no estômago.

Sabe aquela sensação de incômodo crescente no estômago, que não passa, vai e volta? É assim que a maioria das pessoas percebe a cólica abdominal, como uma dor tipo aperto, que piora e alivia, de intensidade variável. Muitas vezes, é sinal de má digestão, intestino preso ou excesso de gases, mas só um diagnóstico completo pode determinar a causa.

Por que a dieta promovida por Beyoncé pode não ser tão saudável assim
“É importante que se faça o diagnóstico diferencial, isto é, temos que observar a localização da dor, se melhora ou piora com a alimentação, se melhora ou piora com a evacuação, antecedentes do paciente, entre outros fatores”, afirma o gastroenterologista clínico do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Ricardo Barbuti.

Existem inúmeras causas de dor abdominal, como a cólica. Se for recorrente, mesmo que não intensa, o recomendado é procurar ajuda e investigar o que está acontecendo.

“Alguns tipos de dor abdominal sugerem determinadas origens, mas apenas o médico é capaz de diferenciá-las com segurança”, afirma a gastroenterologista do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Paula Novais Zdanowski.

Queimação e pontada
Além das cólicas, outras dores abdominais causam desconforto. Em geral, as dores de estômago podem ser pontada ou queimação.